Consequências do Grexit

Até agora, toda a gente tem trabalhado no pressuposto de que a saída da Grécia euro é algo a evitar. Mas e se a saída for libertadora a longo prazo, e não a tragédia que todos – incluindo o Syriza – julgam que será? A experiência da Argentina, pelo menos, foi bem diferente do que se pensava.  Um texto de Paul Krugman:  Grexit and the morning after.

What I urge everyone to do is ask what happens if Greece is in fact pushed out of the euro – Grexit (yes, ugly word, but we’re stuck with it).

It would surely be hugly in Greece, at least at first. Right now the core of the euro believe the rest of the countries can handle it, which might be true. But bear in mind that the supposed firewall of ECB support has never actually been tested. If markets lose faith and the time for spanish or italian bond arises, will it really happen?

But the bigger question is what happens a year or two after the Grexi, where the real risk for the euro will not be that Greece will fail, but that it will succeed. Suppose that a greatly devalued new drachma brings a flood of british beer-drinkers to the Ionian Sea, and Greece starts to recover. This would greatly encourage challengers to austerity and internal devaluation.

Anúncios

5 comments on “Consequências do Grexit

  1. ze luis diz:

    Desapontado. Tenho lido críticas a Paul Krugman. Realmente, imaginar que a Grécia recuperará com o seu velho-novo Dracma híper-desvalorizado, graças a uns bêbedos britânicos parece-me curto mesmo para um mero professor de Economia, quanto mais um Prémio Nobel.
    Ainda vão repetir que é o wishfull thinking de um esquerdista a funcionar e não a respeitabilidade que o seu percurso académico e profissional sugeriria para opinar cabalmente numa matéria desta dimensão e dada a sua idoneidade, mas enfim… eu é que não sei de nada e nada sabendo sei que não sei aquilo que os outros julgam saber…

    Gostar

  2. O facto da principal “exportação” grega ser turismo muda um pouco as regras do jogo – quando compro carne de vaca normalmente não estou minimamente preocupado com as condições sociais do pais de onde ela vêm (pode estar à beira de uma crise humanitária e de uma hiperinflação – na moeda local – que isso não afeta a minha decisão de comprar a carne); já no caso do turismo (em que implica lá estar fisicamente), uma crise tende a afugentar os turistas, mesmo que os preços sejam atrativos

    Gostar

  3. cristof9 diz:

    Com tanto tiro fora do alvo, destes gurus famosos. de certeza que se encontram visões menos deformadas nos analistas de cá.

    Gostar

  4. Joao diz:

    Suspeito desde as eleicoes gregas que tanto o Syriza como os alemaes querem a saida da Grecia do euro. O problema e que ninguem quer arcar com as culpas de uma solucao tao impopular, e dai montou-se este circo das negociacoes em que ninguem cede nada e a corda vai esticando ate partir.
    De resto a ideia que a desvalorizacao ajudaria muitissimo a Grecia e evidente, o problema e o caos da saida que ninguem consegue prever. Se a Grecia sair e recuperar depressa, nao sao os criticos da austeridade que saem reforcados (a inflacao e um imposto tao austeritario como outro qualquer) mas sim os criticos do euro.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s